BLOG

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Entrevista com a atleta Nicole Lopes



A convidada de hoje é a Nicole Lopes, que com 20 anos de idade é já uma das mais promissoras e talentosas atletas nacionais de Bikini Fitness.

PF. Olá Nicole, desde já obrigado por teres aceite o nosso desafio de partilhares com o teu publico em particular e com todos os amantes desta modalidade as tuas rotinas, as tuas dificuldades e os teus objectivos desportivos.

Sendo tu ainda jovem, com que idade começaste a treinar?

NL. O meu percurso no ginásio começou bem cedo, tinha eu ainda 14 Anos. E tudo começou porque tinha a ideia na cabeça que precisava de emagrecer! Mas a minha visão sobre o treino, mudou quando aos 17 Anos entrei para o Kandal Spa, não para emagrecer, mas sim para tonificar, aumentar a massa muscular, no fundo para treinar pesado no verdadeiro sentido da palavra.

PF. E daí a tomares a decisão de começar a competir, quanto tempo levou?

NL. Após ter entrado no Kandal Spa, passou um ano e meio até começar a nascer o bichinho e a coragem de realmente iniciar uma preparação para competir.

PF. Na tua opinião, quais os principais erros cometidos por uma iniciante na musculação?

NL. Na minha opinião o primeiro erro é acharem que ao fazerem abdominais emagrecem, depois só querer fazer cardio para ficarem secas sem antes passarem por uma fase de aumento de peso.. Por outras palavras, acho que um dos maiores erros é a falta de paciência. A paciência neste desporto é uma das coisas mais importantes.

PF. Quais as melhores técnicas de musculação, que usas, para obter ganhos de massa muscular?

NL. Não habituar o músculo aos mesmos exercícios, mesmas repetições, mesmos pesos. Devemos levar o músculo ao limite, ir variando nos exercícios, no numero de séries e adequar à fase de alimentaçãoo que estamos a ter. No caso da secagem aumentar às repetições e diminuir ao peso e numa fase de aumento o contrário

PF. Qual o grupo muscular que mais gostas de trabalhar?

NL. Ombro, tricep e bicep. Se por acaso não for ao ginásio durante uma semana e fazer os exercícios em casa com os meus pesos, de todo não serão os grupos musculares pelos quais optarei por trabalhar. Vou sempre preferir a perna, o glúteo e o abdominal. Não porque goste de trabalha-los, mas sim porque sinto necessidade de trabalha-los. Agora, o ombro, o tricep e o bicep sao 3 partes musculares que quando os trabalho, simplesmente ADORO. Faz me sentir poderosa, com força e capacidade de enfrentar tudo o que está para vir, nao sei explicar... E para além disso da-me tanto gosto estar em frente a um espelho a trabalhar esses músculos e ver de cada vez que executo um exercício, a linha do músculo a querer mostrar-se e o músculo a querer sair!


PF. E qual o que tens mais dificuldade?

NL. Por incrível que pareça é a parte anterior da minha perna que tenho mais dificuldade. E é capaz de ser das zonas mais bem trabalhadas que tenho. Mas custa-me imenso trabalhar esses músculos. Primeiro porque são sempre exercícios que abrangem mais a parte lombar e eu tenho tendência a ter muitas dores nessa zona, e por outro lado também são sempre exercícios que tenho mais dificuldade em aumentar peso a cada repetição.

PF. E que exercício consideras o mais completo?

NL. Depende.. para cada parte muscular há exercícios mais completos e adequados a essa zona muscular. De um modo geral não posso definir um único só como sendo o melhor. Cada área tem o seu “mais perfeito”, mas de qualquer maneira todos os exercícios se executados devidamente são completos.

PF. E a nível alimentar, que cuidados costumas ter numa fase de aumento?

NL. Numa fase de aumento o único cuidado que tenho é em não comer um “cheatsnack” de cada vez que me aparece à frente!! É uma fase em que não há tanto rigor, mas quer por uma questão de saúde quer por amor ao nosso corpo, uma pessoa tenta sempre equilibrar bem aquilo que come, não se afogar em hidratos só porque teve algum tempo em depleção dos mesmos, não passar de 1 lata de atum para 4 latas de atum, não passar a comer pão todos os dias. Porque na realidade quando uma pessoa entra neste Mundo se é realmente para seguir em frente com ele devemos seguir sempre uma alimentação equilibrada dando sempre prioridade à proteína em todas as refeições do dia é claro.

PF. Podes dar o exemplo de um "dia tipo"?

NL. Pequeno almoço: panqueca de aveia e claras com banana e/ou Master Peanut
Almoço: frango com arroz basmati ou batata doce e legumes
Lanche 1: batido pós-treino ou iogurte grego ligeiro com frutos secos e um pouco de PFN My Whey
Lanche 2: atum/frango com 1 ovo cozido e legumes (numa fase mais de aumento acompanho com um hidrato tipo arroz ou batata doce)
Jantar: peixe grelhado (costumo optar sempre pelo salmão) com legumes / sopa/ salada
Ceia: gelatina ou claras com PFN My Whey ou iogurte grego com Whey

Acompanho com muita água e tento evitar o sal ao máximo e azeite só uso 2 cs nas refeições maiores.

PF. E o dia do "lixo", quantas vezes costumas fazer por mês? Sentes que essa refeição é importante para te manteres focado na dieta?

NL. Eu faço dia do lixo uma vez por semana. Numa fase de aumento não ligo à regra do “apenas uma refeição do lixo”, confesso. Quando tiro um dia para ser o dia do lixo eu não me preocupo com horários de refeições nesse dia, nem temperos, nem se como hidratos à noite ou não. 
A meu ver, e vendo pelo meu exemplo, sim o dia do lixo é muito importante. Primeiro para o corpo não se habituar à “dieta” e não entrar num estado de “sobrevivência” e segundo porque no meu caso, por exemplo, eu passo a semana inteira a pensar no que vou comer no Domingo. Se eu chegasse a Domingo e não houvesse dia do lixo era como se a minha semana não fizesse sentido e a próxima muito menos. Eu ia-me a baixo, já não me apetecia fazer a dieta, no meu subconsciente pensava “é terça feira, oh já aguentei 1 semana e 2 dias, vou comer umas bolachinhas que não fazem mal a ninguém”. Com a quebra semanal da “rotina” esses maus pensamentos já não se apoderam de nos e a semana até parece que passa mais rápido só para chegar a domingo outra vez.


PF. A que suplementos recorres para te ajudar na preparação?

NL. Para mim o essencial são BCAA’s, Proteína, Glutamina e Vitaminas. No meu caso também uso diariamente enzimas digestivas mas apenas pelo facto de que tenho alguma dificuldade às vezes em fazer a digestão.

PF. A nível internacional alguma atleta que destaques?

NL. Valeria Ammirato. Para a minha primeira competição, não sei porquê, mas ao ver vídeos dela a fazer poses para me integrar no que realmente eu teria de fazer dali a uns meses, ela foi uma atleta que aparecia em vários e sempre se destacava aos meus olhos. Desde então que passei a selecionar os vídeos para aqueles em que ela estava de facto presente e treinava o meu desfile individual imitando-a em palco a 100%. Para além disso acho-a uma atleta sensacional, com uma excelente e invejável forma física!!

PF. E a nível nacional?

NL. A nível nacional, tendo em conta a idade e todos os pequenos pormenores precisos para uma competição, na minha opinião a Liliana Oliveira. É uma atleta que falando num bom português: é mãe e tem tudo no sítio!!

PF. A nível de competição, que objectivos traças-te para este ano?

NL. 2016 espero uma Nicole pronta a desafiar-se ao máximo para subir aos palcos ainda melhor e poder mostrar o fruto de todo o meu trabalho que está a começar desde já. Quem sabe, não me aventure e tente o Internacional.




GOOGLE +
←  Anterior Proxima  → Página inicial