BLOG

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Ser Saudável, o que é ser Saudável? Podem os Suplementos Alimentares ajudar?



Vivemos num Mundo onde as grandes marca de alimentos processados nos bombardeiam diariamente com publicidade aos seus produtos em que auto rotulam-se de saudáveis (basta ver o caso das Margarinas). 



Mas não é só o mercado alimentar que o faz, marcas de Protectores Solares, Cremes de rosto ou até Cremes para perder gordura corporal, Medicamentos sem receita médica, fazem exactamente o mesmo!

Este barulho todo teve o condão de confundir e desorientar o consumidor final! Ao ponto que actualmente nós não sabemos sequer, como espécie, o que devemos comer...

Então, porque não estamos saudáveis? Porque chegamos a velhos sem qualidade de vida e altamente dependentes de medicamentos?
Durante um processo incrivelmente lento, "chamado de evolução", através da selecção natural chegou o aparecimento da nossa espécie e para perceberem quanto este processo é incrivelmente lento nada melhor que ver esta imagem:






E não passaram mais de 4 a 7 gerações para alterarmos radicalmente o nosso modo de vida: Acesso fácil a alimentos altamente processados, ritmo circadiano inadequado (muito à custa da luz artificial!), stress crónico, exposição elevada a poluentes, má exposição solar, inactividade física e uma microbiota pobre com menor quantidade e diversidade de bacterias:







Quatro Gerações é de facto um período de tempo imensamente pequeno à luz da evolução! Se não vejamos 11.000 Anos representam aprox 0.5% da história da espécie Homo. A revolução industrial que marca o início do estilo de vida ocidental representa aproximadamente 7 gerações. Em apenas 7 gerações ocorreram alterações radicais no estilo de vida e na dieta. Tempo mais que INSUFICIENTE para haver adaptações genéticas.


E o que mudou desde então e que nos tem deixado Doente:

  • Exposição irregular ao Sol 
  • Padrões de sono sincronizados com a variação diária da exposição à luz
  • Stress Crónico
  • Actividade Física Irregular ou Inexistente
  • Exposição a poluentes
  • Microbiota Reduzida, principais causas:
  1. Alimentos Industrializados
  2. Nascimentos por cesariana 
  3. Excesso de higíene
  4. Antibióticos 
  • Alimentos Processados (Alimentos Novos: Lacticínios, Cereias, Leguminosas, Açúcar Isolado, óleos vegetais refinados, Álcool, Sal refinado), com especial atenção para:

  1.  Pouca densidade de Micronutrientes (caloria por caloria: Peixe, Marisco, Carne, Vegetais e frutas apresentam uma (muito) maior densidade de micronutrientes que o leite, cereais refinados e também cereais integrais! Já para não falar dos óleos vegetais e açúcar refinado que constituem uma grande fatia das calorias ingeridas actualmente e que são desprovidas de micronutrientes (com excepção da vit E em alguns óleos vegetais!
  2. Rácio Sódio/potássio uma alta % de ingestão de alimentos processados (óleos vegetais, açúcar, cereais integrais e lacticinios são pobres ou isentos de potássio!) em contraste com a baixa % de alimentos ricos em potássio (frutas e legumes). Esta inversão das concentrações de sódio e de potássio é também ela recente na história evolutiva humana e tem grande contribuição para a, hipertensão / ataque cardiaco / pedra renal / osteoporose / cancro gastrointestinal
  3.  Carga ácida da dieta, após a digestão, absorção e metabolismo quase todos os alimentos liberta uma carga ácida ou alcalina para a circulação sistémica. Lacticínios, cereais, sal, carne, peixe, ovos são alimentos ácidos, já os legumes, fruta, tubérculos, nozes são alcalinos. Mais uma vez, é estimado, que a nossa evolução como seres humanos foi dada com uma dieta predominantemente alcalina e oposição à dieta actual (altamente ácida). Isso leva nos a dois factores importantes: 1.Mobilização de iões alcalinos (cálcio) dos nossos ossos para compensar a acidose metabólica de baixo grau (que ocorre com uma alimentação ocidental). 2. Libertação de alguns aminoácidos (glutamina) para ser usado pelo rim (convertido em amonia) para atenuar o efeito da acidose. A carga ácida pode simplesmente causar perda de massa óssea assim como perda de massa muscular em pessoas mais velhas!
  4. Carga glicémica
  5. Distribuição de Macronutrientes
  6. Rácio Omega3/omega6

O que é ser saudável?

Bem ser saudável é viver o mais próximo possível do modo de vida que fez evoluir o nosso genoma:

Exercitem-se, comam comida de verdade, apanhem sol em horários onde a radição UVB está no auge (mas evitem queimaduras!), controlem o stress, durmam pelo menos oito horas por dia respeitando o ciclo da noite e do dia e cultivem o vosso intestino!

E os suplementos, em que nos podem ajudar a ser saudáveis?

Os suplementos podem realmente ser uma grande ajuda, sobretudo para corrigir certos pontos negativos do modo de vida moderna que todos nos padecemos. Quais são eles?


E isto referente apenas a não atletas. Um atleta tem estas necessidades e muitas outras, razão pela qual poderão ser úteis ainda outros suplementos.

E no que toca à comida, lembrem-se:

"Mais importante que aquilo que comemos é aquilo que não comemos..."
#eatrealfood!


GOOGLE +
Proxima  → Página inicial